Senhoras da nossa idade

Author: Susana (page 1 of 5)

Parabéns Marta !

 

Marta in polka dot dress

Marta in polka dot dress

E assim acaba aquele mês em que temos a mesma idade…

Parabéns Marta !

Hoje é minha responsabilidade e honra, vá isto tem que ser um pouco lamechas, de te parabenizar (adoro esta palavra !)

Sem me esticar muito, porque tu e a Céu é que são as escritoras, aqui vão os meus desejos sinceros:

Acredita em ti, continua a inspirar os outros, a lançar ideias, a iniciar projectos, a finalizar alguns, a seres criativa, a espantar-nos com os teus textos e com as fantásticas ligações que eles trazem e que nos fazem descobrir coisas novas.

A miúda que um dia te disse  ” Não cumprimento as pessoas de quem não gosto!” está agora aqui passados uns 25 anos, a cumprimentar-te e a desejar-te um dia muito feliz!

E para quem não sabe, a Marta é uma das melhores amigas da minha irmã desde os tempos do liceu. Depois da embirração inicial, tornamo-nos também amigas e partilhámos gostos musicais, alguma roupa e Marguerite Duras!

E para terminar em beleza música, porque Marta ainda rima com The Cure…

The Cure – A night like this

 

beijinhos

Susana

A Avó Nana faz 95 anos

Avó Fernanda e Avô Camilo, Cascais 1941

Queridas Senhoras,

Não podia deixar passar o 95º aniversário da minha avó Fernanda, a avó Nana.
Eu e a avó Nana temos uma relação especial, todos dizem que sou a neta querida, têm razão, somos 5 netos mas eu sou a ” special one”. Talvez seja do feitio, afinal partilhamos o mesmo signo, separa-nos uma semana e muitos anos de intervalo.Todos os anos sopramos as velas em conjunto. Faz parte da minha tradição.

Também era da nossa tradição o S.João aqui no Porto.Todos os anos a minha avó apanhava o comboio e lá vinha ela preparada com o seu martelo para a noite mais comprida do ano e energia não lhe faltava!

Quando ela fez 90 anos fomos as duas ver a Canção de Lisboa, do La Féria. Preparei a surpresa com a ajuda do meu pai, só lhe disse veste uma toilete bonita que vamos a um sítio.

Em 1998 fomos à Expo, a avó tinha 80 anos, tropeçou num degrau e caiu. Fizeram-lhe um curativo no joelho e o Sérgio andou todo o dia com o saco da comida que eu lhe tinha dito para não levar, mas que ela levou.

Em 1992 passei parte das férias de Verão com ela, íamos ao banho de sol à praia da Conceição e jantar uma ou outra vez ao Dragão, comida chinesa que a avó gosta, só lhe faz confusão não haver pão.

Nos meus anos de António Arroio descobri nos roupeiros da minha avó aquelas peças de roupa que faziam a diferença,casacos e malas vintage que me assentavam na perfeição.

Nas minhas idas a Cascais vou buscá-la para jantar mesmo que ela me diga que não quer sair, que está frio, que tem muita pena, que já não dura muito, ó vó andas a dizer isso desde os 90, pois é filha mas só eu sei como me sinto, ok, mas às seis passo por aí. E depois conversa e conta histórias como ninguém, lembra-se de tudo, dos números de Revista que fez aos 15 anos no teatro Gil Vicente, dos tempos da guerra, dos fatos de banho que fazia para as exiladas espanholas a viveram no Estoril,da Madame Carmona e da canção da orfandade, de Cascais do antigamente…

Parabéns Vó !

beijinhos
Susana

Eis-me
Eis-meTendo-me despido de todos os meus mantosTendo-me separado de adivinhos mágicos e deusesPara ficar sozinha ante o silêncioAnte o silêncio e o esplendor da tua faceMas tu és de todos os ausentes o ausenteNem o teu ombro me apoia nem a tua mão me tocaO meu coração desce as escadas do tempo em que não morasE o teu encontroSão planícies e planícies de silêncioEscura é a noiteEscura e transparenteMas o teu rosto está para além do tempo opacoE eu não habito os jardins do teu silêncioPorque tu és de todos os ausentes o ausente
Sophia de Mello Breyner Andresen

A Room with a view

Vista do quarto – ÁguaHotels Douro Scala, Cidadelhe, Mesão Frio.

Caras Senhoras,
Aproveitando o estilo que a Senhora Céu Coutinho aplicou no seu último post, aqui fica o resumo de uma escapadela a meio da semana,de quarta para quinta mais precisamente, em tempo de aulas das crianças, no mês de Fevereiro.

1. Deixar os miúdos nas escolas numa quarta feira de manhã.

2. Passar pela casa dos avós para deixar a mala deles.A  roupa de cada um separada num saquinho plástico, uma folha com as rotinas de cada um, hora de entrada e saída, quem deve ser levado primeiro de manhã, quem deve ser o primeiro a sair à tarde.Em caso de dúvida o G sabe o caminho para a escola do F e vice versa.

3. Saír do Porto e rumar a norte em direcção a Mesão Frio.

4. Comer umas sandes em andamento e saborear a paisagem.

5. Vamos escapar por 24 horas para o  ÁguaHotels Douro Scala, por indicação da Senhora Céu Coutinho, via Lifecooler.

6. Só nós dois a comemorar 20 anos de namoro.

7. Chegar ao hotel e beber um Porto de boas vindas às duas da tarde.

8. Ter um quarto com banheira ao lado da cama com vista para a imensidão.

9. Marcar o jantar para as 20:30.

10. Percorrer a estrada junto ao rio Douro até à Régua, atravessar a ponte em direcção ao Pinhão para visitar a Quinta do Panascal.

11. Estarmos sózinhos na Quinta do Panascal .

12. Fazer um audio tour pela vinha pelo irrisório preço de 3€ com direito à prova de 3 vinhos do Porto.

13. Em meio dia já bebemos 4 copos de vinho do Porto.

14. Pensar no sossego que é viver no campo.

15. Voltar para o Hotel e mergulhar na piscina.

16. Ficar a ver arco-iris à volta das luzes da piscina.

17. Tomar banho de imersão.

18. Jantar sem ter que cortar o bife de ninguém .

19. Olhar com simpatia e compreensão o casal da mesa ao lado que janta às prestações.

20. O casal da mesa ao lado tem uma criança pequena e um bebé.

21. Ver televisão na cama.

22. Acordar com um sol radioso e o canto dos passarinhos.

23. Beber sumo de laranja natural e comer frutas ao pequeno almoço como se vê nas novelas.

24. Regressar a tempo de ir buscar os miúdos à escola.

25. Perceber que 24 horas apenas fazem maravilhas e bastam para ficar com saudades dos miúdos.

Esta última frase totalmente roubada à Céu !

Beijinhos e boa semana

Susana

We have always lived in the castle



 
“Chamo-me Mary Katherine Blackwood. Tenho dezoito anos e vivo com a minha irmã Constance. É frequente pensar que se tivesse tido um pouco de sorte poderia ter nascido lobisomem, porque o anular e o dedo médio das minhas mãos têm o mesmo comprimento, mas tive de me contentar com aquilo que tenho. Não gosto de me lavar, nem de cães ou barulho. Gosto da minha irmã Constance, de Ricardo Coração de Leão e do Amanita phalloides, o cogumelo da morte. Todas as outras pessoas da minha família estão mortas.”
Caras Senhoras,
Começa desta forma um dos últimos livros que li e que gostei muito e que vos recomendo se ainda não o leram.
Chama-se:  Sempre vivemos no Castelo, de Shirley Jackson, publicado pela Cavalo de Ferro.
O livro é da minha irmã como tantos outros que fui lendo, é uma grande vantagem ter uma irmã que adora livros e adora ler e adora comprar livros e não se importa de  emprestar à sua irmã mais nova os livros que ela gostou e que acha que a irmã mais nova vai gostar!
A história deste livro é a história de duas irmãs, Merricat e Constance e da sua relação especial, muito especial… e mais não digo, ok, só um bocadinho !
- Um verdadeiro tempo primaveril – disse Constance, e sorriu para o jardim.
- Adoro-te, Constance – disse.
- Eu também te adoro, tola Merricat.
Mas não se deixem enganar, a história tem um lado dark…
E se precisarem de uma banda sonora à altura, a minha irmã recomenda esta:
Lemonade, das CocoRosie.
Beijinhos e boa semana
Susana 

O meu caderno de desenho

Imagem Artwear    

Queridas Senhoras,
Eu gosto de cadernos lisos para poder desenhar à vontade.Também escrevo coisas importantes a fazer, ideias para trabalhos e projectos, frases de livros que leio e que quero reter, nomes de bandas ou músicas que ouvi na rádio e quero voltar a ouvir e a descobrir com tempo, colo recortes de imagens que gostei, coisas que os miúdos disseram e que não quero esquecer…proibido mesmo é escrever a lista do supermercado e as contas a pagar :)
Para marcar dias de reuniões nas escolas, idas ao médico, festas de anos utilizo um calendário que está na cozinha e que vejo todos os dias quando vou aquecer o meu cafézinho matinal, ou então marco tudo na agenda do telefone.
Tento que os meus cadernos sejam o reflexo dos meus gostos e interesses.
Este Natal o Sérgio ofereceu-me este caderno que está na imagem. É um caderno muito bonito, tem no interior imagens das obras da Paula Rego e muitas páginas lisas para eu encher de coisas.

Imagem Artwear

Este caderno faz parte de uma colecção desenvolvida pela Artwear que se dedica ao merchandising de arte em diversos formatos e suportes.

“Em papel já editou produtos com obras dos mais conceituados artistas plásticos Portugueses, como Paula Rego, Vieira da Silva, Júlio Pomar, Joana Vasconcelos, João Cutileiro, bem como de conceituados arquitectos como Siza Vieira e Eduardo Souto Moura e o escritor José Saramago.” 
E como os próprios dizem e eu não podia estar mais de acordo:
 
“ARTWEAR é sobretudo um conceito, A ARTE PARA USAR!”
Bjs
Susana
Older posts

Copyright © 2017 Senhoras da nossa idade

Theme by Anders NorenUp ↑